Follow by Email

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

AEV -2011


O Ano Europeu do Voluntariado arranca hoje, oficialmente, em Portugal. Este arranque vai ser em Lisboa, no Fórum Picoas, com uma Feira que passará por todas as capitais dos países Europeus - A VOLTA. Serão 7 dias - 3 a 9 de Fevereiro,12h-20h  - preenchidos com inúmeras actividades. 
O programa (aqui) é aliciante e a  turma do 11º TAPS da Escola Secundária de Miraflores apoia a organização da VOLTA a convite da Pro Atlântico. Contamos convosco para fazer a diferença. A entrada é livre. Apareçam! 



2 comentários:

  1. Pena ser em Lisboa; moro longe para poder estar presente. Li o programa em " aqui" e uma das coisas que achei interessante ser discutido é facilitar o voluntariado. Aqui na minha cidade era muito difícil termos acesso a isso; parece-me que já lhes disse que há uns 3 anos, através de uma amiga que já fazia voluntariado inscrevi-me no hospital da cidade; fiz a entrevista, pus-me à disposição para qualquer serviço, sem escolha; 1 ano depois deram-me a resposta; já tinha decido desistir, pois com o passar do tempo achei que não estava em condições para assumir um cargo daqueles; achei que demorou demasiado; é claro, e isso não é só minha opinião, todas as srªs aposentadas aqui da minha cidade fazem voluntariado nesse hospital e entra muito a tal " cunha ";eu mesma que já fui acompanhada com uma voluntária que deu aulas anos a fio aqui e que toda a gente conhece já me senti um pouco apoiada e mesmo assim só 1 ano depois me chamaram. Agora as coisas estão bem diferentes e viu com que rapidez eu consegui e não fui acomanhada por ninguèm; a camara tem um gabinete social onde se fazem as inscrições e, depois de uma formação feita num unico dia, das 10 às 17, o assunto fica resolvido. Acho que assim está bem; não se pode complicar muito as coisas.Se as pessoas se oferecem para qualquer serviço, desde crianças a idosos, desde auxiliar a dar comida, ensinar na creche do hospital, ensinar a adultos a escrever o nome, pelo menos, ...enfim..a tudo mesmo, como foi o meu caso, será que há necessidade de 1 ano para se aproveitar a pessoa em qualquer um destes casos? Pelo que sei, num hospital há lugar até para uma conversa com doentes que nunca recebem uma visita sequer. Por isso acho muito importante que se facilitem as coisas. Beijinhos e espero que este evento corra bem e que consigam atingir os objetivos desejados.
    Emília

    ResponderExcluir
  2. Mais uma vez tem toda a razão, Emília: Uma das grandes lacunas neste processo referida por muitas pessoas que querem ser voluntárias é, justamente, ter-lhe acesso. Ainda ontem falámos nisso. A ver se, se caminha definitivamente para ultrapassar este grande obstáculo. Um grande beijinho para si e um lindo fim de semana.

    ResponderExcluir