Follow by Email

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

BOA SEMANA!

Já que estamos em maré de histórias deixo-vos a que escrevi para responder ao “Desafio em cadeia” colocado pela Manu aos amigos da blogosfera, sob o tema “O Sorriso”. E é num imenso sorriso que vos desejamos uma “BOA SEMANA!"



Há muito, muito tempo existia um minúsculo planeta onde reinava o bem-estar. Era o planeta dos Sorrisos. Embora este planeta fosse muito pequenino, o número dos seus habitantes era quase infinito, pois os sorrisos nasciam a cada minuto. E havia sorrisos de todas as formas e feitios: Entusiastas, generosos, simpáticos, carinhosos, encorajadores, amarelos, diplomatas, brincalhões, esperançosos, amigáveis, tímidos, acolhedores, alegres, atenciosos, contagiantes… Apesar da diversidade, o que se sentia neste planeta era, sobretudo, uma ligação muito forte entre os seus habitantes.  A felicidade que irradiavam permanecia, embora soubessem que o planeta se iria extinguir. Tal não os preocupava porque todos tinham uma missão: Abandonar o seu planeta de  origem para surgir num outro que ia nascer e se chamaria Terra. No planeta Terra só poderiam surgir no rosto de um ser humano. Sim, porque no planeta Terra só os humanos poderiam sorrir. Cada sorriso escolheria o número de vezes e os rostos em que iria surgir. Na verdade, não parecia nada fácil esta escolha e a curiosidade reinava, sobretudo, relativamente ao rosto em que recairia a escolha de um sorriso especial: Era o sorriso mais bonito daquele planeta, aquele que todos iluminava quando aparecia. E vocês sabem quem era o sorriso mais bonito? Pois era justamente o habitante mais velhinho do planeta. Era nele que todos sentiam a união do primeiro encontro. Que rosto escolheria o sorriso mais bonito?
Chegou a hora da partida e lá viajaram todos para o planeta Terra à espera de um sinal que lhes desse a certeza do rosto e da vez que escolheriam para surgir. Pensavam que ia ser muito difícil, mas afinal a escolha revelou-se a mais simples do mundo. É que o sorriso mais bonito tomou a iniciativa. E escolheu… todos os habitantes do planeta Terra. Sim, TODOS! Isto porque escolheu ser o primeiro sorriso de todos os seres humanos. O sorriso que expressa o sinal para todos os outros, aquele que revela a comunhão entre os seres, a expressão do verdadeiro encontro. 
Teresa Ferreira

8 comentários:

  1. Hoje aqui foram reveladas duas excelentes contadoras de histórias. Parabéns, pois estão lindas. A escolha na realidade não foi difícil e foi também a mais acertada: seria para todos os seres humanos...isso mesmo...todos iriam ter o mesmo direito de sorrir. O problema é que as coisas não saíram bem assim; a todos foi-lhes dada a capacidade de sorrir, independentemente das várias cores, religiões, culturas que viessem a surgir no planeta terra, mas alguns não acharam graça nenhuma e dificilmente sorriram...dificlimente sorriem ainda hoje. Tudo é motivo para que deixem de sorrir, mas o pior é que fazem de tudo para impedir o sorriso nos outros. As criancinhas sorriem ao mínimo carinho, dão gostosas gargalhadas à menor brincadeirinha que com elas se faça, mas aqui o ser humano ainda se torna mais cruel, pois tira a muitas, ainda bem pequenininhas, essa capacidade de sorrirem da maneira que só elas sabem fazer. Mas, felizmente, há os que estão determinados a vencerem os "contra-sorrisos" e continuam lutando para que a terra seja um lugar de comunhão entre os seres através de lindos sorrisos.Aos poucos, o sorriso vai contagiando e acredito que vencerá. Um grande sorriso para todas e que tenham uma semana bem sorridente.
    Emília

    ResponderExcluir
  2. Lindo Teresa!... acho mesmo LINDO!
    Obrigada, pela história e pela difusão de sorrisos!
    Sempre,
    Isabel

    ResponderExcluir
  3. :) Já o tinha lido no blogue da Manu e está mesmo muito bonito!
    Um beijo para ti e claro está... um grande sorriso!

    ResponderExcluir
  4. Lindo na altura e lindo hoje.
    As boas notícias e os contos que sãem inspirados do coração tornam-se clássicos, não é?
    Abraço grande e atulhado de papelada ;)
    Marta M

    ResponderExcluir
  5. Emília
    Muito sinceramente nunca fui muito dada a contar histórias, fico geralmente muito presa ao "real" (ou aquilo que consideramos ser a realidade). Quando a Manu me desafiou fiquei a dar voltas à cabeça sobre o que iria escrever sobre o sorriso quando tanto já tinha sido dito e tão bem. Mas não queria que ela sentisse a minha recusa como uma desvalorização do seu amável pedido. Espontaneamente (assim "do nada" como dizem os meus filhos) algo do meu imaginário começou a surgir e apareceu o planeta dos sorrisos :) Foi importante para mim porque surgiu uma faceta que pensava inexistente em mim e porque consegui "colocar" na história temas que me são muito caros neste período da minha vida e em torno dos quais os meus pensamentos giram.
    Quanto aos sorrisos, concordo que poderíamos sorrir mais, mas mesmo assim, vejo muitos e lindos. Se repararmos bem, são muito mais os sorrisos diários do que as caras carrancudas. Em geral,acho que basta sorrirmos para "desmanchar" uma cara carrancuda. Tem mesmo um grande poder o sorriso.
    Que esta semana a abrace num grande sorriso amiga Emília.
    Teresa

    ResponderExcluir
  6. Isabel
    "Tudo é Céu e Terra, Céu -Terra. Este Amor em que nos fazemos e desfazemos. E ao mundo connosco."
    Paulo Borges ajudou-me a interiorizar certas coisas doutra forma e o que foi gratificante neste conto foi o facto de no meu imaginário (que poucas vezes vem ao de cima) ter acabado por aparecer aquilo que interiorizei e, para mim, é a essência de tudo: A ligação do amor, não haver morte sem renascimento, a beleza da velhice, o valor do pequeno que se torna grande. Sei que me entendes e fiquei muito contente por teres gostado. Um grande sorriso para ti
    Teresa

    ResponderExcluir
  7. Joana
    Pois eu imaginei que o tivesses lido e fiquei muito contente em saber que gostaste. Ainda estive em dúvida em postá-lo aqui, pois parece que estou a supervalorizar uma coisa que não tem nada de especial, mas o que é certo é que foi especial para mim. Um grande beijinho para ti e muito obrigada
    Teresa

    ResponderExcluir
  8. Marta
    Um terror mesmo esta "papelada" e o facto de também o sentir na pele, ainda me faz dar mais valor à tua atenciosa presença aqui e às palavras que me deixas. Como dizes, aquilo que vem do coração permanece eterno. Muito obrigada e que a semana te acolha num imenso sorriso.
    Teresa

    ResponderExcluir