Follow by Email

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

A força do mundo

               “Uma árvore que cai faz mais barulho que uma floresta inteira a crescer.”
                                                                    Annick de Souzenelle

O jornalismo baseia-se numa consabida premissa de que as boas notícias não são notícia. Aparentemente negativo, este é um bom sinal. Porquê? Justamente porque são as más notícias que não passam despercebidas. Se não passam despercebidas, se nos saltam à vista, significa que o insólito está nelas. Porque é que ficamos tão revoltados se, por exemplo, alguém cai numa rua, não consegue levantar-se, passam duas pessoas e nenhuma delas presta auxílio? Porque, no fundo, aquelas duas pessoas foram a excepção à natureza intrínseca do homem que é a da solidariedade. O ser humano tem uma enorme capacidade de compaixão, de viver a dor alheia. A grande maioria dos seres humanos é composta por pessoas generosas e altruístas.
Como nos diz Christiane Singer, o mundo já teria desaparecido se a única realidade fosse a das árvores que caem. "O mundo mantém-se graças à rede de amor que criamos, vocês, eu, e todos os seres que, neste instante, praticam actos de amor no mundo, ou têm um olhar de ternura sobre a terra que nos cerca, sobre a criação. Isto mantém o mundo de pé.”

3 comentários:

  1. Engraçado...eu às vezes lamento a situação actual do nosso mundo, as atitudes irracionais do ser humano, mas, acabo sempre por dizer: "..apesar de tudo isto, eu ainda acho que a percentagem de pessoas boas, conscientes e pacíficas ainda é muito maior do que a percentagem dos irracionais". Acredito mesmo nisso! Se pensarmos bem, é uma minoria que provoca guerras, uma pequena parte que desrespeita os direitos dos outros, uma meia dúzia que suja a água que bebe. Se cada um olhar para o prédio onde mora, para o bairro onde vive, verá que só uma ou outra pessoa não sabe o que é cidadania, o que é paz e rspeito pelos outros; a maioria sabe!
    É bom que apareçam textos como estes para que não fiquemos convencidos de que o mundo não tem solução. Optimismo é isto mesmo...acreditar que se uma árvore cai, muitas outras nascem. Um beijinho e obrigada pela mensagem de Esperança, numa época em que, parece,toda a gente perdeu a fé no ser humano.
    Emília

    ResponderExcluir
  2. É mesmo assim, Emília. Se a nossa tendência natural não fosse a de cooperar, ser generosos e solidários, já há muito, a nossa espécie teria desaparecido consumida pela violência e pelo ódio. Sabe, eu na sexta-feira estive num júri de uma sessão das Novas Oportunidades (que, para mim, tanto mérito têm e acerca das quais, tantas ideias erradas existem nas pessoas que não conhecem ou só conhecem algum lado eventualmente facilitista de alguns Centros)e saí de lá de alma lavada. O que vi, o que senti e o que me ficou foi uma mensagem de esperança daqueles adultos com uma garra, uma capacidade de luta perante a adversidade e de dádiva ao próximo. Foram as luzes da minha noite e, de certeza, de muitos momentos em que o desânimo possa querer chegar-me. O amor que sustenta o mundo estava ali presente com a sua maior intensidade. E é isso que conta. Um grande beijinho para si também pela esperança que transmite e que fortalece o nosso acreditar.

    ResponderExcluir
  3. ...e acredito que em certos momentos, mesmo sem dar-mos conta, o que nos mantém mesmo de pé são essas "redes de amor"... emanadas mesmo de forma invisível para os olhos, mas sensíveis e perceptíveis pelo coração!
    ... e é tão importante que haja quem acredite e pratique essa mesma crença...
    obrigada Teresa...
    Sempre pronta a descobrir o lado bom, sempre pronta a dar tanto de si
    beijinho
    Sempre
    Isabel

    ResponderExcluir