Follow by Email

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Trabalhar o optimismo

"Se uma pessoa estiver interessada em ser mais optimista tem que primeiro descobrir o que é o optimismo e, depois, trabalhá-lo. Pense como pensar, tem de analisar os seus pensamentos. Outra coisa que aumenta o optimismo, mas requer algum investimento, é aumentar os pequenos momentos da vida que nos fazem sentir bem, porque durante esses momentos os pensamentos vão ser positivos. Isto não é fácil, embora pareça uma coisa simples. Também podemos fazer uma lista das "pequenas coisas" que são gratificantes na nossa vida. "Que disparate fazer uma lista!", mas se a fizerem estão a treinar o optimismo. Eu gosto de falar com o meu amigo tal, com a minha filha, gosto de comer isto, de passear à beira-mar, gosto de uma lista infinita de coisas e o facto de escrever isso torna-me mais consciente e, de alguma forma, leva-me a ir ao encontro daquilo ou daqueles que me fazem bem."
                       Luis Rojas Marcos 

Tal como a jardinagem, o optimismo pede esforços e tempo.
E porque todos nós temos dias cinzentos deixamo-vos o testemunho de Yohansson (23 anos):

"Há dias em que só temos vontade de desistir. Em que nos perguntamos o que é que fazemos aqui. Em que temos vontade que tudo se acabe. Às vezes perguntamo-nos se não estamos a ter um pesadelo, tentamos convencer-nos disso e dizemo-nos “vou acordar, vou abrir os olhos e  vai aparecer um dia pleno de luz e esperança…” Só que não acontece nada e apercebemo-nos que estamos, de facto, tristes, a sofrer e sentimo-nos desesperadamente sós.
É, às vezes, nesse momento que um fio de luz aparece: a pequena atenção de alguém próximo, uma palavra reconfortante, uma conversa calorosa com as pessoas que amamos... É nesses momentos que me digo que nada está perdido e que ainda há esperança para que me sinta melhor. Que verei, enfim, o sol dentro de mim. Que a sombra existente dentro de mim vai desaparecer e me vou libertar de tudo aquilo que me aprisiona: passado, falta de confiança em mim, o olhar dos outros…
É nesses momentos negros que penso nas pessoas que amo, na minha família, nos meus amigos de todos os dias… Nas coisas simples também, como o sol, o mar, o vento no meu rosto quando saio e o sorriso de alguns desconhecidos com que me cruzo. Digo-me que a vida também pode ser bonita e que faço parte dela, conseguirei libertar-me e alcançar uma felicidade que partilharei com os outros. Nesse dia estarei à altura de dizer a todas as pessoas que conhecem horas sombrias “é possível, não baixem os braços, confiem na vida e aceitem todo o amor dos que vos estão próximos.”
Esse dia ainda não chegou para mim, mas pretendo pôr mãos à obra para que ele chegue o mais rapidamente possível.”  
Fonte: Psychologies


Nenhum comentário:

Postar um comentário