Follow by Email

sábado, 23 de março de 2013

Expandir o olhar do coração


"Paciência e duração de tempo fazem mais que a força e a raiva."
La Fontaine 



Há uns anos atrás, ao visualizar este vídeo, a primeira associação que fiz foi à impaciência dos adultos perante os mais velhos. 
“Os impacientes não têm tempo para amar; não têm tempo de viver!” A impaciência, no adulto, é fruto dela mesma, porque a impaciência é fruto de imaturidade. Imaturidade, algo que não está maduro, algo precipitado, algo feito antes de tempo. Perde-se o controle, perde-se vida. Quanta vida perdida na nossa impaciência!
Ontem, ao visualizar, de novo, estas imagens, pensei, sobretudo, na perda, nos adultos, de se encantarem com o pulsar daquilo que os rodeia, com o pulsar de cada som, de cada cor, de cada aroma… Deixamos de ver aquilo que temos diante dos olhos (partindo do princípio que já vimos) e que tanto nos espantava enquanto crianças. 
Talvez seja essa a magia do envelhecimento e o ensinamento que podemos oferecer aos mais jovens: recuperar o espanto perante a vida de cada momento; existir mais devagar, na paciência do coração; viver e amar na eternidade de cada instante.

Um comentário:

  1. Queridas amigas

    Penso que a nossa cultura
    de esquecer o velho,
    para idolatrar o novo,
    traz a semente
    de tanta intolerância,
    falta de respeito
    e de solidariedade
    que vemos nos dias de hoje.

    Que haja em ti sempre
    um sorriso,
    para enfeitar de beleza a vida.

    ResponderExcluir